Página IncialNotíciasREQUIÃO DIZ QUE MUDANÇA NA PROGRAMAÇÃO IMPEDE TRABALHADORES DE VER A TV SENADO

REQUIÃO DIZ QUE MUDANÇA NA PROGRAMAÇÃO IMPEDE TRABALHADORES DE VER A TV SENADO

Senador Roberto Requião (PMDB-PR) pede que Dilma reconsidere indicação de Bernardo Figueiredo à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)A intenção da TV Senado de não mais reprisar as sessões, logo após o encerramento dos trabalhos da Casa, transferindo a repetição para madrugada, foi duramente condenada pelo senador Roberto Requião nesta terça-feira (13), no plenário. O senador informou que recebeu um comunicado da direção da TV Senado dando conta da mudança. “Quando as ruas pedem transparência, vamos esconder o nosso trabalho na clandestinidade das madrugadas ? O presidente Renan Calheiros concorda com isso? Quem decidiu cometer essa barbaridade?”, questionou Requião.

Segundo Requião, os senadores não foram consultados sobre a mudança. “Afinal, de quem é a TV Senado, a que a quem ela serve? Com essa mudança, os trabalhadores que não podem ver a TV Senado ao vivo, à tarde, porque estão trabalhando, não poderão vê-la à noite, porque a reprise das sessões plenárias serão transmitidas na madrugada, quando eles estarão dormindo “, disse o senador.

Requião chamou ainda a atenção dos senadores para a “falta de transparência” do jornalismo do Senado, que omitiu dados negativos de uma pesquisa feita pelo instituto de pesquisa da Casa, o DataSenado:

– O Jornal do Senado de ontem traz, à página oito, esta matéria: “Público aprova pauta do Senado após manifestações”. O Jornal Metro de Brasília, traz hoje esta manchete: “Ação do Congresso depois dos protestos é reprovada”.

Ambos, Jornal do Senado e Jornal Metro basearam suas matérias na mesma pesquisa do DataSenado. Como o público pode ter aprovado a pauta do Senado se, conforme a pesquisa, 65,3 por cento dos entrevistados consideraram a nossa atuação ruim ou péssima e só 5,5 por cento a aprovaram?

O Jornal do Senado simplesmente escondeu parte da pesquisa, revelou somente os dados sobre a tal da “agenda positiva” e escondeu a avaliação global do Congresso”.

Apartes

Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Pedro Taques (PDT-MT), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Álvaro Dias (PSDB-PR), Paulo Paim (PT-RS), Aníbal Diniz (PT-AC), Jioão Capiberibe (PSB-AP) apartearam o senador Requião, solidarizando-se com o seu protesto.

Já ao correr da sessão, a direção de jornalismo do Senado apressou-se a informar o senador Requião que a mudança não seria mais implantada.

A seguir vídeo com a intervenção do senador Requião sobre a mudança de programação da TV Senado.