Página IncialNÃO A BERNARDO FIGUEIREDOSenado acompanha Requião e rejeita recondução de Bernardo Figueiredo

Senado acompanha Requião e rejeita recondução de Bernardo Figueiredo

Senado acompanha Requião e rejeita recondução de Bernardo Figueiredo

Por 36 votos a 31, e uma abstenção, o Senado rejeitou nesta quarta-feira, 7, a recondução de Bernardo Figueiredo para a direção geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres. O senador Roberto Requião vinha se opondo a renomeação de Figueiredo desde o ano passado, quando chegou ao Senado mensagem da Presidência da República neste sentido. O tempo todo, Requião sustentou que Figueiredo não tinha condições de dirigir a agência, por ser omisso na fiscalização do setor e conivente com os gravíssimos desvios praticados especialmente por empresas concessionárias de ferrovias, em prejuízo dos usuários e da economia nacional.
Requião foi o primeiro orador a encaminhar a votação e relembrou a biografia de Bernardo Figueiredo, sempre dividida entre os setores públicos e privados, hibridismo que marcou sua gestão nos dois anos em que dirigiu a ANTT e se caracterizou pela sua tendência a favorecer o setor privado, em claro detrimento do interesse público.
Requião referiu-se ainda ao relatório do Tribunal de Contas da União sobre a ANTT, divulgado semana passada, que faz gravíssimas denúncias contra a agência, acusando-a de ser conivente com o desmonte do sistema ferroviário brasileiro e de não se opor à preparação de um verdadeiro golpe contra o país, por parte das concessionárias. Elas estão contabilizando indevidamente como investimentos reversíveis despesas que, pelo contrato de concessão, seriam de responsabilidade delas. Essa conta já estaria em mais de 25 bilhões de reais, e, fatalmente seria cobrada do país.
Os argumentos de Requião causaram forte impacto sobre o plenário do Senado e estimularam outros senadores a também discursar contra a indicação de Bernardo Figueiredo. Aloysio Nunes (PSDB-SP), Randolfe Rodrigues (PSOL-PA), Pedro Taques (PDT-MT), Álvaro Dias (PSDB-PR) sucederam-se na tribuna pedindo vota contra a indicação. “Falta de reputação ilibada”, “prevaricação”, “incompetência” “ausência de idoneidade para exercer cargos públicos”, “omissão” . “conivência com as concessionárias, que resultam prejuízos bilionários para o Brasil”, foram os argumentos desses senadores para justificar a rejeição de Figueiredo.
Veja a seguir o discurso de Requião contra a renomeação de Bernardo Figueiredo.

ÁUDIO
VÍDEO
YOUTUBE

DISCURSOS DOS SENADORES:
ALOYSIO NUNES FERREIRA
RANDOLFE RODRIGUES
PEDRO TAQUES

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado